quinta-feira, 3 de junho de 2010

Reencontro

Quero hoje te redescobrir
não apenas na tua geografia
que se revela a mim
no tremor de teu corpo
ao meu toque,

mas perpassar por
esta expressão sofrida
que hoje me ofereces
para buscar algo
tão familiar e longínquo;

perceber teu olhar perdido,
como quem busca ver
que o distante está tão perto
e o perto não está
ao alcance das mãos.

Te redescobrir transformada,
com as cicatrizes do tempo
impressas nos pequenos detalhes
de teu rosto, em um olhar
que ainda nutre alguma esperança

no hoje, numa simplicidade
que chega até nós
não como um dia qualquer,
mas como um momento
que transpõe qualquer razão de ser.

(30/10/2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário